Semana de Geografia e Jornada de Atividades Práticas da Fafi refletem preocupação com Resíduos Sólidos

Semana de Geografia e Jornada de Atividades Práticas da Fafi refletem preocupação com Resíduos Sólidos

Os eventos acontecem em junho

As mãos recriam o ambiente. A entonação da voz demonstra a empolgação com que o professor do curso de geografia Gilberto Luís Gonçalves fala sobre a 17.ª Semana de Geografia e 5. ª Jornada de Atividades Práticas com ênfase em educação ambiental. Dois eventos que serão promovidos pela Faculdade Estadual de Filosofia Ciências e Letras (Fafi) entre os dias 2 e 8 de junho.
A Semana de Geografia acontece no salão nobre da instituição, durante a semana e discute o tema Resíduos sólidos: lixo residencial, comercial e hospitalar. A Jornada de Atividades Práticas será realizada na fazenda São Zacarias em General Carneiro, no sábado e domingo.

Resíduos sólidos: responsabilidade de todos

Eu, você, empresários e o poder público, todos são responsáveis pela produção de resíduos sólidos que causam dano ao meio ambiente. Como afirma o professor Gilberto, nesta questão não é possível apontar os empresários como culpados e o poder público como o único responsável pelo problema de destinação do lixo, todos devem estar conscientes. Com base nestes argumentos foram escolhidos os temas da Semana de Geografia.
A Semana inicia com o tema Globalização e a produção de resíduos sólidos. Na terça-feira a discussão é sobre a distinção entre Consumo X  Consumismo, a definição destes dois conceitos serve de base para a conscientização de que os próprios consumidores geram demanda para que as indústrias produzam e causem alterações no ambiente. Sendo assim, são os valores que irão determinar até que ponto o consumo serve para suprir necessidades ou ultrapassam este limite e prejudicam o ambiente.
Para quarta-feira o tema proposto é Resíduos sólidos sobre a ótica da legislação. Na quinta-feira Políticas públicas ambientais de União da Vitória em relação a Resíduos Sólidos são os temas da discussão. Para encerrar o ciclo de palestras, na sexta-feira, entra em pauta o Reuso da água e a produção de resíduos sólidos na fabricação de papel.
É indiscutível a importância da discussão acerca de resíduos sólidos, o professor Gilberto acredita que o futuro do planeta não é promissor se questões como esta não fizerem parte das preocupações da sociedade. Alterações nos fenômenos climáticos, na formação do solo e no desenvolvimento dos seres vivos, tudo está diretamente ligado a preservação.  A poluição tem acelerado o processo de degeneração do ambiente e somente mudanças de hábitos e valores poderão desacelerar este processo e garantir a vida na terra. ”Tudo se transforma, há um tempo geológico e histórico que contribuem para essas adaptações. Há uma aceleração nessas mudanças que o homem, agora, não está preparado para enfrentar.”

 

Conhecimento, diversão e aventura

 

“Meio Ambiente. Vivemos por ele e para ele. Não tem como ser indiferente porque as suas ações vão acabar te afetando ao longo do tempo”, argumenta Gilberto. Partindo desta idéia a Jornada de atividades práticas com ênfase em educação ambiental tem o objetivo de demonstrar aos acadêmicos que eles fazem parte do meio ambiente e podem utilizá-lo para educar.
Logo cedo, às 7h os acadêmicos e professores seguem rumo a  fazenda. Ao chegar, as atividades têm início com a visitação no Museu Conglomerado Dissenha a quem pertence à propriedade. Em seguida, as atividades são divididas em quatro pistas: geológica, do barbante, ecológica e de orientação.
Um dos destaques da Jornada refere-se à pista do barbante, em que os acadêmicos seguram um barbante durante uma trilha ecológica noturna. A idéia é aguçar quatro sentidos, o olfato, o tato, a visão e a audição.
Para Gilberto a maneira com que são concebidas essas atividades reflete o seu diferencial. Pois os monitores são acadêmicos escolhidos conforme as suas afinidades em diferentes cursos e levam o conteúdo trabalhado em sala de aula para campo.  A Jornada é uma atividade interdisciplinar.
O mentor intelectual da jornada foi o professor Ozires Neves, que iniciou com a visita de alunos de escolas em propriedades rurais. O efeito positivo desta iniciativa inspirou a Jornada e ao longo dos próximos meses resultará no envolvimento de escolas neste passeio. “A Jornada remete a uma reflexão do que é realmente a natureza. Mostra que o homem precisa da natureza o que acaba estabelecendo o conceito de desenvolvimento sustentável”, afirma Gilberto.

 

Serviço:

17.ª Semana de Geografia
Dias: 2,3,4,5 e 6 de junho
Horário: 19h15 às 21h30
Investimento: R$20,00
Certificado: 20h (com no mínimo 75% de freqüência)

 

5. ª Jornada de atividades práticas com ênfase em educação ambiental
Dias: 7 e 8 de junho
Horário da saída no sábado em frente a Fafi 7h retorno no domingo 18h30
Investimento: R$50,00 (transporte, alimentação e oficinas)
Certificado: 35h para quem participar somente da Jornada
                    40h para quem participar também do treinamento de orientação que acontecerá em maio em data a ser marcada

Outras informações: (42) 3522-4433

Fotos:


Foto 1: 4.ª Jornada realizada em 2007


Foto 2:  4.ª Jornada realizada em 2007

Assessoria de Comunicação
Coordenadora: Patrícia dos Santos de Souza
Acadêmicas: Josiane Fontana e Wannessa Stenzel

Praça Coronel Amazonas, S/N - Centro Cx. P. 291 - CEP: 84600-000 - União da Vitória - PR - Fone/Fax: (42) 3521-9100