Livro Publicado pela FAFIUV ganha resenha elogiosa Escuela de Estudios Hispano-Americanos de Sevilla

     O livro "Escravidão, Mestiçagens, populações e identidades culturais", organizado pelo Prof. Ilton Cesar Martins e pelo prof. Eduardo França Paiva e Isnara Pereira Ivo, ganhou em 2012 um resenha bastante elogiosa no Anuario de Estudios Americanos da Escuela de Estudios Hispano-Americanos de Sevilla, produzido pela professora Mary Ann Mahony da Central Connecticut State University.

  O Prof. Ilton deixa aqui uma parte já traduzida, pois o texto está publicado em inglês.

    Nos últimos anos, os historiadores sociais têm cada vez mais focado nos «local», seguindo o mantra de que o «diabo está nos detalhes". Essas micro-histórias têm oferecido alternativas bem-vindas para os estudos que fazem reivindicações amplas com base em pesquisas de arquivo limitado, mas eles também podem tirar a nossa atenção longe de continuidades ao longo do tempo e do espaço. O desafio foi encontrar uma maneira de colocar os resultados das pesquisas de arquivo detalhado na história dede lugares pequenos em curtos períodos de tempo em um contexto mais amplo. Os organizadores deste livro, os membros do Grupo Escravidão e Mestiçagens, assumiram esse desafio, e, através de seu trabalho nos mostraram como isso pode ser feito.
    O Grupo é um projeto colaborativo de historiadores de diversas instituições brasileiras diferentes , incluindo a Universidade Federal de Minas Gerais, a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia , e a Faculdade Estadual de Filosofia , Ciências e Letras de União de Vitória de Estado do Paraná. Nascido nas reuniões da ANPUH , a Associação Brasileira de Historiadores em 2005 , que reuniu estudiosos experientes e novos pesquisadores de várias partes do Brasil e publicou os documentos , resultando em três coleções editadas de artigos sobre a escravidão na América Ibérica , dos quais, Escravidão , Mestiçagens , Populações e Identidades Culturais é o segundo.
    Este volume é uma coletânea de artigos sobre a história dos escravos e os membros do povo livre em diferentes lugares e tempos escritos por historiadores influenciados por metodologias e historiografias semelhantes. Os autores dos artigos da coleção oferecem uma visão da natureza complexa da história da escravidão e da liberdade entre os séculos XVI e XIX. A coleção inclui estudos de caso dos centros econômicos e políticas do Brasil colonial e imperial , bem como na América espanhola, e as regiões de fronteira entre os dois. A coleção olha para a escravização de uma grande variedade de grupos , incluindo os nativos americanos , africanos, mestiços e mulatos . Também nos mostra que a liberdade não é , necessariamente um estatuto claro e simples. Longe de nos oferecer explicações fáceis , os organizadores desta coleção nos apresentam complexidades : eles quebram paredes e fronteiras cruzadas entre o colonial da Espanha e de Portugal, entre os períodos colonial e nacional, entre a escravidão Africano e indígenas , e entre escravidão e liberdade . Tema principal do livro é uma mistura : a mistura de culturas européias , indígenas e Africano , bem como de escravidão e liberdade. Para esses historiadores , nada tem fácil explicação .
    Outros artigos, muito numerosos para discutir em detalhes aqui, investigam as experiências das crianças de famílias livres e escravos, escravidão e memória e escravidão e a criminalidade, entre outros temas. Cada um deles mostra que o Brasil, no passado, como o presente, era uma mistura de culturas, populações e condições. Devemos, portanto, felicitar os membros do Grupo Escravidão e Mestiçagens- e pesquisadores estabelecidos ou estudantes de pós-graduação, por ter complicado a nossa visão do passado brasileiro.

MARY ANN MAHONY, Central Connecticut State University.

 

 

Assessoria de Comunicação
FAFIUV

Praça Coronel Amazonas, S/N - Centro Cx. P. 291 - CEP: 84600-000 - União da Vitória - PR - Fone/Fax: (42) 3521-9100