Consolidação da qualidade do ensino na Unespar é a meta da Prograd

   
   Muitas das questões que afetam diretamente os 67 cursos da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) estão ligadas às ações coordenadas pela Pró-reitoria de Ensino de Graduação (Prograd). O setor é o assunto desta semana na série em que destacamos, individualmente, as metas e desafios planejados para os próximos anos na gestão da instituição.
   Quem nos apresenta as propostas da pasta é a pró-reitora, professora Maria Simone Jacomini Novak. Ela assumiu a função neste ano, após acompanhar o trabalho da Prograd como diretora de Ensino e acumular experiência com a docência em diferentes estabelecimentos na educação básica e superior. Docente do colegiado de Pedagogia do campus de Paranavaí é graduada em História e Pedagogia. Possui mestrado e doutorado em Educação e desenvolve pesquisas em políticas públicas para o ensino superior com ênfase no acesso e permanência de estudantes indígenas. Integra a Comissão Universidade para Índios do Paraná (Cuia) e já participou como membro do Conselho de Campus.
   Conforme destaca, “a Prograd tem como ênfase o diálogo para a consolidação de um ensino de qualidade”. Neste sentido, tem atuado mais próxima aos cursos por meio das direções dos Centros de Áreas e reuniões com colegiados a partir de demandas específicas e tem ampliado o diálogo com as divisões de graduação, visando a padronização de procedimentos e ações, entre estes o setor de estágios. Também começou uma série de visitas aos campi em conjunto com a diretoria de Assuntos Estudantis para conversar com os acadêmicos e diagnosticar as necessidades do público.
   
Reestruturação dos cursos
Repensar os cursos de graduação está entre as prioridades da pró-reitoria. A estratégia para alcançar o resultado esperado será a construção de novas propostas pedagógicas que já estão em debate no Programa de Reestruturação dos Cursos, iniciado em 2015. “A orientação é que as propostas sejam mais atentas à nossa realidade e ao compromisso social que a Unespar deve ter com a comunidade. Estamos oferecendo suporte para a implantação das novas matrizes com o acompanhamento mais próximo nos cursos”, explica Maria Simone comentando que a ideia é que as novas matrizes passem a vigorar no próximo ano.
   Para agosto já está previsto um evento sobre currículo para fechar mais uma etapa do programa. Seguindo o que está no planejamento, quando as novas propostas estiverem implantadas será criado o Fórum Permanente de Licenciaturas e Coletivos de Bacharelados para manter a constante avaliação e adequação sobre as ações executadas.
   Ainda, paralelo ao trabalho de reestruturação, três grandes temas também entram na pauta de discussão: a curricularização da extensão, a oferta de disciplinas semipresenciais e a mobilidade estudantil. Sobre o primeiro ponto, a reflexão será conduzida em parceria com a Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proec) que também já apontou este como um desafio a ser solucionado.
   
Permanência e ingresso
Os índices de abandono ou desistência dos cursos também são uma preocupação da nova gestão da Unespar. “A diminuição do índice de estudantes que não concluem o Ensino Superior, de um modo geral, é um problema que precisa ser minimizado pelas universidades. Na Unespar, acreditamos que a reestruturação dos cursos poderá colaborar, mas não é somente isso que vai mudar o que existe”, antecipa Maria Simone.
   Para a pró-reitora de Ensino de Graduação, os fatores que influenciam a decisão dos acadêmicos são inúmeros. Com o objetivo de identificar as causas que interferem no cenário da Unespar e pensar medidas para reverter o quadro, já foi criado um grupo de trabalho que terá a missão de abordar tudo o que refere-se às questões de acesso, permanência e evasão.
   A implementação de políticas diversificadas de ocupação de vagas está entre as metas da Prograd com a proposta de democratizar o ingresso nos cursos que oferta. Os encaminhamentos para isto também já foram iniciados, por enquanto, com os Seminários para Construção de Políticas de Cotas da Unespar coordenados pelo Centro de Educação em Direitos Humanos (CEDH) em parceria com a pró-reitoria. A primeira etapa aconteceu com eventos em todos os campi e em julho ocorrerão os seminários regionais.
   
Mais desafios
Reforçando a importância do trabalho coletivo, outro compromisso assumido pela pró-reitoria neste ano, agora com a Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) é o de deliberar sobre a contratação de professores. Frente às limitações impostas pelo governo, a Prograd também está realizando as análises a partir das demandas pedagógicas. Além disso, mais um desafio que deverá receber ações específicas será o acompanhamento das políticas para egressos.
   
   
   
   
   
Cássio Henrique Ceniz
Unespar | Universidade Estadual do Paraná
Jornalista | Assessoria de Comunicação

Assessoria de Comunicação
UNESPAR

Praça Coronel Amazonas, S/N - Centro Cx. P. 291 - CEP: 84600-000 - União da Vitória - PR - Fone/Fax: (42) 3521-9100