Prof. Eloy Tonon defende tese de doutorado na Unicentro

O professor Eloy Tonon desenvolveu um estudo sobre os Monges do Contestado. A defesa da tese acontece no dia 15 de agosto

 

                    

            Cumprimentos e abraços apertados não faltam pelos corredores da Faculdade Estadual de Filosofia Ciências e Letras (Fafiuv) para o professor Eloy Tonon. Por onde ele passa e quem passa por ele atribuem de forma carinhosa votos de ‘boa sorte’, seja por parte dos acadêmicos, professores, funcionários e da comunidade. Afinal, o coração do professor Eloy está a ‘mil por hora’. Pois no dia 15 de agosto, ele defende no auditório da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) em Guarapuava, sua tese de doutorado com o título Os Monges do Contestado – Permanências históricas de longa duração das predições e rituais no imaginário coletivo. Até lá, pensamentos positivos e muita dedicação fazem parte do percurso do professor.

            A tese foi orientada pela professora Drª. Gizlene Neder da Universidade Federal Fluminense (UFF). Também farão parte da banca os professores Dr. Gisálio Cerqueira da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Drª. Ismênia Martins da Universidade Federal Fluminense (UFF), Dr. Paulo Pinheiro Machado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Dr. Rivail Carvalho Rolim da Universidade Estadual de Maringá (UEM). A fala do professor Eloy está prevista para as 14 horas.

 

Três anos de dedicação

            A paixão pela temática do doutorado corre pelas veias do professor Eloy há muito tempo. A expressão facial, o brilho nos olhos e as palavras que se encaixam perfeitamente nos instigam a conhecer a história dos Monges do Contestado. Talvez, uma manhã com o professor Eloy seja pouco para ouvir tanta história e conhecimentos sobre o assunto. “Sou um aficionado pelo assunto. Tenho paixão pelas histórias do Contestado, que foi um dos maiores movimentos sociais do Brasil”, afirma.

            O tema foi colocado em prática em agosto de 2006. Além de consultas em livros e pela Internet, os estudos contaram com o relato de pessoas que ouviram falar e/ou acreditam na história dos monges. As entrevistas feitas pelo professor Eloy foram realizadas nas cidades de Catanduvas, União da Vitória e do lado catarinense em Canoinhas, Monte Castelo e Porto União. Também fizeram parte do roteiro de entrevistas as cidades de Sorocaba (SP) e Santa Maria (RS). “Procurei verticalizar a grande permanência no imaginário coletivo da comunidade da região Sul do Paraná e Planalto Norte, onde as crenças, as rezas que têm como fato fundador os monges, ainda permanecem vivas onde deixaram suas marcas sertanejas. É um trabalho de pesquisa muito gratificante”.

 

Conheça o professor Eloy

            Abraços apertados nos corredores da Fafiuv são a marca registrada do professor Eloy. Dono de um carisma indiscutível, ele sempre tem um ‘tempinho’ a mais no intervalo para perguntar aos acadêmicos, está tudo bem? Isso explica tamanha torcida para a conclusão do seu doutorado.

            O currículo é carregado de experiências na área educacional. Licenciado em História pela Fafiuv e Licenciado em Técnica Agrícola pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), Especialista Lato Sensu pela Unicentro, com a monografia intitulada: Êxodo rural, imigração e latifúndio na região de União da Vitória.  Mestrado em História Social pela UNESP, com a dissertação: Rebeldia Sertaneja no Contestado. Doutorado em História Social pela UFF (Universidade Federal Fluminense) com a tese: Os Monges Do Contestado - Permanências históricas de longa duração das predições e rituais no imaginário coletivo.

 

 

Abraços apertados nos corredores da Fafiuv são a marca registrada do professor Eloy       

 

 
 
 
Assessoria de Comunicação
Coordenadora: Patrícia dos Santos de Souza
Acadêmicas: Wannessa Stenzel  

Praça Coronel Amazonas, S/N - Centro Cx. P. 291 - CEP: 84600-000 - União da Vitória - PR - Fone/Fax: (42) 3521-9100