Descrição e Importância Regional do Herbário Vale do Iguaçu

            Um herbário tem por finalidade o armazenamento e a conservação de espécimes vegetais mortos para a identificação taxonômica, levantamentos florísticos, caracterização de área, fins de interesse econômico, desenvolvimento científico, banco de dados de espécies entre outras, organizando-se em táxons em níveis hierárquicos.
            A implantação deste em determinado local, permite o conhecimento de espécies ocorrentes, a sua biodiversidade, as pesquisas em campo e laboratórios, as permutas de exsicatas, estágios.
            O herbário Vale do Iguaçu foi inaugurado no ano de 2007, nas dependências da Faculdade Estadual de Filosofia Ciências e Letras de União da Vitória - PR (FAFIUV), compreendendo a dois espaços físicos distintos, um para a confecção da exsicata e registro e outro para o seu armazenamento.
            O primeiro espaço é destinado para as ações voltadas à confecção da exsicata desde a chegada do material até o seu registro, passando pela prensa, desidratação do exemplar realizado na estufa, processo denominado como secagem, montagem, determinação e registro do mesmo.
            Após estas etapas, a exsicata agora já registrada, passa para o segundo espaço, conhecido por “museu” onde os exemplares são acondicionados em caixas contendo naftalina e formol, estas mantidas em baixa umidade devido à presença do desumidificador, os métodos e aplicações visam à conservação e conseqüentemente maior durabilidade do acervo. Juntamente com o herbário há a carpoteca, em fase inicial, onde as sementes e frutos estão sendo incrustados em resina cristal, para melhor conservação.
            A equipe que realiza a herborização é composta por alunos de todas as séries do curso de Ciências Biológicas da instituição, sendo voluntários comandados pelo Prof. Bernardo Knapik e por sua esposa a Prof. Terezinha Knapik.
            Atualmente o Herbário Vale do Iguaçu conta com quase 700 registros de plantas, sendo que XXX destes são doações ou permutas realizadas com o Museu Botânico Municipal de Curitiba - PR, com o qual mantém vínculo, incluindo o de estágio, onde os acadêmicos aprendem técnicas de manejo em herbário na presença de grandes nomes como o Dr. Gerd Günter Hatschbach e os biólogos Clarisse Poliquesi e Osmar dos Santos Ribas.
            Considerando uma gama de fatores, chega-se à necessidade de profissionais que atuem na descrição da Flora não somente em âmbito regional, foca-se neste a local, por questões históricas, uso de exóticas em ornamentação, bem como nos constantes avanços do cultivo de espécies exóticas para fins de extração, onde dependendo da espécie utilizada para o trato silvicultural pode - se tornar invasora, vindo a acarretar a perca de biodiversidade local.
            Somando - se a estes, cabe destacar os escassos estudos regionais acerca das espécies endêmicas, raras e em risco de extinção que ocorrem nos remanescentes de Floresta Ombrófila Mista, de fragmentos nesta e do impacto de espécies invasoras.
            Enfim, o Herbário Vale do Iguaçu promove o levantamento e divulgação da flora regional e está aberto a visitas, permutas e estágios, objetivando o conhecimento e preservação da flora em seus diferentes níveis.
           
                                                                                                          Jézili Dias - 26/08/2008

Praça Coronel Amazonas, S/N - Centro Cx. P. 291 - CEP: 84600-000 - União da Vitória - PR - Fone/Fax: (42) 3521-9100