Fafiuv promove 4º simpósio sobre escravidão e mestiçagem

O evento que acontece nos dias 27, 28 e 29 de outubro é uma iniciativa do Colegiado de História

 

            O Colegiado de História da Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras (Fafiuv) faz um convite aos historiadores, acadêmicos, professores e comunidade local para debater sobre uma temática que envolveu parte da construção da história do Brasil: a presença escrava. O assunto é tema do 4º Simpósio Escravidão e Mestiçagens: populações e identidades culturais, que acontece nos dias 27, 28 e 29 de outubro no Salão Nobre da Instituição.

O evento é uma iniciativa do Colegiado de História em parceria com a Associação Nacional dos Professores Universitários de História (Anpuh). A expectativa do evento, segundo o coordenador do curso, professor Ms. Ilton César Martins, é que a iniciativa intensifique a troca de conhecimentos entre os especialistas e a comunidade local. Além de desencadear trabalhos de mapeamento de estudos, pesquisas, projetos e eventos relativos à escravidão. “O simpósio pretende construir um espaço de debate acadêmico sobre a questão de escravidão, mas principalmente, debater o negro enquanto sujeito histórico”, afirma.

           

Edições

            Feliz com os resultados do Simpósio, o professor Ilton faz questão de mencionar as outras edições. Em 2005, foi criado o Simpósio Escravidão: sociedades, culturas, economia e trabalho, que logo recebeu nova nomenclatura dada pelos professores Eduardo França Paiva e Douglas Cole Libby, sendo então conhecido como Simpósio Escravidão e Mestiçagens. “A idéia foi reunir estudiosos de diversas instituições brasileiras, em torno de problemas e objetos relativos à história da escravidão e à das mestiçagens, com a intenção de trocar experiências, textos, reflexões, em discussões francas e abertas, com respeito à diversidade metodológica dos participantes, contribuindo para a renovação das abordagens historiográficas sobre o tema”, lembra o coordenador do curso.

Uma idéia que deu certo

            A troca de experiências entre estudiosos de diversas instituições brasileiras impulsionou um grande aumento no número de pesquisadores interessados em participar dos eventos. De acordo com o professor Ilton, a cada nova edição, o simpósio estimula novas idéias, o que permite compreender que histórias aparentemente locais conectam-se com sensibilidades e experiências históricas de outros espaços. “Pesquisadores de todo o País, pluralidade metodológica e de olhares, diálogos profícuos e instigantes têm sido marcos nas edições do Simpósio”, comenta o professor.

 

História da escravidão

            Durante os três dias de evento, serão explorados os temas demografia escrava; formação de laços de família; religiosidades mestiças; resistências; o trabalho de escravos, livres e libertos; lutas pela alforria; economia e propriedade de escravos/as; escravidão em diversos contextos espaciais (vilas, cidades, fazendas); instituições sociais (irmandades, milícias); festividades; diversidade étnica; abolicionismo; tráfico atlântico e tráfico interno de escravos; experiências de imigração e de colonização. Segundo o coordenador, pretende-se fomentar a discussão em torno de tema tão complexo e o contato entre diferentes enfoques e abordagens historiográficas, estimulando o diálogo entre os especialistas e o público interessado.

 

Serviço: As inscrições estão abertas até o dia 27 para ouvintes, ao valor de R$ 20 e para comunicações livres, estas podem ser realizadas até o dia 10. O valor é de R$ 40 para graduados e estudantes de pós-graduação e, para professores e demais profissionais, a inscrição é de R$ 50. Mais informações podem ser obtidas pelo endereço eletrônico www.fafiuv.br

 

BOX

Programação

Dia 27

Das 8h às 10h - Credenciamento dos participantes no Hall de entrada da Fafiuv

Das 10h às 12h no Salão Nobre - Conferência de Abertura: A empiria e as cores: representações identitárias nas Minas Gerais dos séculos XVIII e XIX, com o Dr. Douglas Cole Libby – UFMG

Das 14h às 15h - Conferência 2: Quebra, pacto, co-participação: movimentos da percepção acerca do tráfico de escravos, com o  Dr. Carlos Alberto Medeiros de Lima – UFPR

Das 15h às 17h, Sessão de comunicações no Salão Nobre

Mesa-redonda 1 - das 20h às 22h

Ms. Isnara Pereira Ivo – UESB

Ms. Ilton Cesar Martins – FAFIUV

 

Dia 28

Conferência 3 – das 8h30 às 9h30 - “Terras, negros escravos e índios: os Jesuítas na Capitania do Rio de Janeiro no século XVIII”, com a Dra. Márcia Amantino – Universo

Sessão de comunicações  - 9h 30 às 12h

Conferência 4 – das 14h às 15h - Petição e Juramento para trabalhar como se livre fosse. Burocracia, regulação do trabalho artesão e identidade de escravos de ganho nas Minas setecentistas, com Dr. José Newton Menezes – UFMG  Auditório da Fafiuv

Sessão de comunicações  das 15h às 17h

Mesa redonda 2 – das 19h às 20h30

Ms. Rangel Cerceau – UFMG

Ms. Luis Gustavo Cota – UFMG

Ms. Maciel Henrique Silva – CEFET –PE          

Sessão de comunicações  - das  20h 30 às 22h

 

Dia 29

Conferência 5 – das 8h30 às 9h30

Dr. Paulo Roberto Staudt Moreira - Unisinos     

Sessão de comunicações – das 9h30 às 12h

Conferência 6 – das 14h às 15h

Allah e o Novo Mudo: escravos e forros islamizados no universo colonial americano, com o Dr. Eduardo França Paiva – UFMG

Sessão de Comunicações - das 15h às 17h

Mesa-redonda de encerramento – 19h às 21h - Grupos de pesquisa, cooperação e financiamento: perspectivas, com o Dr. Marcus Joaquim de Carvalho, Dr. Douglas Cole Libby e Dr. Eduardo França Paiva.

 

 

Coordenador do curso de história, professor Ms. Ilton César Martins    

 

 

Assessoria de Comunicação

Coordenadora: Patrícia dos Santos de Souza

Acadêmica: Wannessa Stenzel

 

 

Praça Coronel Amazonas, S/N - Centro Cx. P. 291 - CEP: 84600-000 - União da Vitória - PR - Fone/Fax: (42) 3521-9100