Às mulheres com carinho ...

Fafiuv comemora o Dia Internacional da Mulher com palavras de reconhecimento

 

            Na sala dos professores, colegiados, sala de aula e até mesmo nos corredores, elas são a maioria. Esbanjam elegância conforme o seu jeito de ser. Exibem um belo sorriso que demonstram confiança ao próximo. Delicadeza e paciência também são palavras-chave. Neste dia 8 de março, a Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras (Fafiuv), rende   homenagens ao Dia Internacional da Mulher. Além de cumprimentos, são as palavras de reconhecimento que merecem destaque.

            Representando a classe masculina da Instituição, o diretor Valderlei Garcias Sanches, não poupa elogios para descrever a importância da mulher na sociedade. Segundo o diretor, sua importância é tanta que a maioria dos setores da Fafiuv são ocupados pelo sexo feminino. Não poderíamos deixar de mencionar as acadêmicas que também são a maioria em vários colegiados. “A mulher exerce um papel fundamental na sociedade. Prova disso, é a sua inserção no mercado de trabalho em diversos segmentos. Na área educacional, as mulheres são a maioria. Elas têm o dom da calma, da sensibilidade e uma capacidade de resolver problemas inigualáveis. É um privilégio tê-las como mães, esposas, amigas e colegas de trabalho. Parabéns a todas as mulheres”.

 

Quadro de funcionárias

            A Fafiuv conta, hoje, com um quadro de funcionários com 72 mulheres. De acordo com o diretor, a presença das mulheres nos corredores e nas salas de aula da Instituição torna o ambiente mais humano.

 

Comemoração

            A Fafiuv relembra o ano de 1857, quando operárias têxteis de uma fábrica de Nova York entraram em greve, ocupando toda a fábrica. Na pauta de reivindicações daquelas mulheres, redução da carga horária de trabalho, de mais de 16 horas por dia para 10 horas, e melhorias salariais, já que elas recebiam apenas um terço do salário dos homens. O desfecho foi triste: elas foram fechadas na própria fábrica, onde mais tarde ocorrera um incêndio, causando a morte de cerca de 130 mulheres. Mais de 50 anos após o episódio, em 1910 – numa conferência internacional de mulheres, na Dinamarca – foi decidido, em homenagem àquelas mulheres que morreram reivindicando seus direitos, comemorar o 8 de Março como Dia Internacional da Mulher.

 

 

Fotos

 

 

 

Assessoria de Comunicação

Coordenadora: Patrícia dos Santos de Souza

Acadêmica: Wannessa Stenzel 

Praça Coronel Amazonas, S/N - Centro Cx. P. 291 - CEP: 84600-000 - União da Vitória - PR - Fone/Fax: (42) 3521-9100